Pesquisar no blog

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

sábado, 14 de agosto de 2010

...E A ESFINGE FAZ MAIS UMA "VITIMA"...


Carmem Bello de Oliveira derrotou a "ESFINGE" na terça-feira, dia 10 de agosto, decifrando o enigma: "Uma roda Bem macia, que descendo uma ladeira, vai saltando vai quicando até possa parar..." cuja resposta era a palavra MEADA, um sinônimo de "carretel, rolo, novelo".
Carmem ganhou o premio acumulado em R$ 149,00. Continuem participando, todas as Terças e Sextas-feiras tem "ENIGMA DA ESFINGE" das 14:00 as 16:00 hs no programa EMBALOS DA TARDE.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

O MELHOR DO POP/ROCK IRLANDÊS - ESPECIAL U2

ENCONTRE AS DIFERENÇAS NAS IMAGENS ABAIXO E CONCORRA A PREMIOS NESTE SÁBADO DIA 14 DE AGOSTO À PARTIR DAS 9 HORAS DA MANHÃ NO ESPECIAL U2 - 1,2,3...14!!!!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Reino Unido diz que Churchill ordenou sigilo sobre relatos de Ovnis para evitar pânico

DA EFE, EM LONDRES

O ex-primeiro-ministro do Reino Unido Winston Churchill orde- nou a Força Aérea que man- tivesse ocultos durante 50 anos os relatos de Ovnis (Objetos Voadores Não Identificados) para não provocar pânico na população.
A revelação foi feita após a liberação de documentos do Ministério da Defesa britânico que mostram a seriedade com a qual o tema foi tratado em círculos dos serviços de inteligência, informa a rede britânica BBC.
O governo de Londres chegou a encarregar um comitê de analistas em questões de inteligência a apresentar um relatório semanal sobre registros de Ovnis no país.
Segundo um desses especialistas, Nick Pope, citado pela BBC, a maior parte do material de arquivo dos anos 50 foi destruída.
Mas o que sobrou revela que Churchill e o então presidente dos Estados Unidos, Dwight Eisenhower, decidiram ocultar, por exemplo, uma extraordinária imagem de Ovnis registrados pela tripulação de um avião da Royal Air Force que retornava de um bombardeio.
"O motivo da ocultação é que Churchill achava que poderia causar pânico em massa ou transtornar os ideais religiosos do povo", afirmou.

Rei do rock ganha biografia em quadrinhos

Com roupas extravagantes, topete impecável e passos para lá de originais, Elvis Presley influenciou toda uma geração, conquistando fãs por onde passava. Para homenagear o rei do rock, quadrinistas alemães lançaram a biografia do cantor em formato HQ, denominada Elvis.

Nas 128 páginas do livro, os fãs saberão mais detalhes sobre a polêmica trajetória de um dos maiores ícones da música internacional, incluindo fatos sobre o início de sua carreira, a passagem por Hollywood, os casos amorosos até a decadência aos 40 anos, que culminou sua morte.

A biografia foi organizada e roteirizada por Titus Ackermann e Reinhard Kleist, e está dividida em dez capítulos ilustrados por grandes nomes dos quadrinhos germânicos, como Nic Klein, Uli Oesterle, Isabel Kreitz e Thomas von Kummant.

Publicado na Alemanha em 2007, o HQ foi lançado na França no mesmo ano e chegou a Holanda somente no início desse semestre. Para os fãs brasileiros que estão ansiosos para ver a versão de seu ídolo em quadrinhos, o lançamento está previsto para a primeira semana de agosto, chegando às livrarias antes mesmo da versão norte-americana.

(Foto: Divulgação)

'A origem' mistura ação e referências 'cabeça' à moda de 'Matrix'

Todo verão americano, os cinemas são infestados por uma coleção de adaptações de quadrinhos, animações de todas as qualidades e comédias pueris, geralmente ingênuas e adolescentes. Por isso a crítica se espanta e o público se empolga ao presenciar filmes para adultos, como “A origem”, que estreia nesta sexta-feira (6) na temporada.
O filme tem permanecido no topo da bilheteria americana desde que estreou, há três semanas, mesmo com a estreia de filmes como “Salt”, com Angelina Jolie, e já provoca especulações sobre as chances no Oscar. Além disso, se mantém entre os assuntos mais comentados no mundo inteiro há dias no Twitter, com ênfase nas segundas-feiras, quando é normal que chegue ao topo.
Claro que o filme não chega a ser uma obra de desconhecidos. Dirigido e escrito por Christopher Nolan, responsável pelos últimos dois filmes da franquia "Batman", “Inception” (título original) tem um elenco dos sonhos. É encabeçado por Leonardo Di Caprio e conta com a canadense Ellen Page, o japonês Ken Watanabe, o inglês Michael Caine e a francesa Marion Cotillard. Todos foram, pelo menos, indicados ao Oscar. Os dois últimos já levaram a estatueta para casa. Além deles, ainda há Joseph Gordon-Levitt (de “500 dias com ela”), Cillian Murphy (de “Cavaleiro das trevas”) e o veterano Tom Berenger.
Leonardo Di Caprio é o protagonista de 'A origem'Leonardo Di Caprio é o protagonista de 'A origem' (Foto: Divulgação)
 
Mas é a trama o que mais tem chamado a atenção no filme. “A origem” levanta questões parecidas com as que “Matrix”, dos irmãos Wachowski, e “eXistenZ”, de David Cronenberg, fizeram já no longínquo ano de 1999. Os três, com toques de cinema de ação – “Matrix” com kung fu, “eXistenZ” com uma estética de videogame, e “A origem”, com o clássico filme de assalto perfeito - fazem o espectador duvidar da realidade ao sair das salas de cinema.
 
Ladrão de sonhos
 
Na história, Cobb (Di Caprio), um ladrão que atua nos sonhos de suas vítimas, é contratado pelo rico empresário Saito (Watanabe) para, em vez de roubar o pensamento de uma pessoa, colocar uma ideia na cabeça de seu adversário (Murphy). Cobb vai pedir a benção e a ajuda ao seu mentor (Caine) para montar sua equipe de peritos em construir realidades oníricas e assaltar mentes adormecidas.
E tome referência à psicanálise, com projeções nos sonhos, subconscientes incontroláveis, aprisionamento de lembranças ruins. Mas o filme se o filme mexe com a cabeça também dos espectadores, ele fica parecendo apenas um verniz intelectual para acompanhar o filme verdadeiro, que não passa de uma história sobre um crime que se pretende perfeito.
Claro que, em se tratando de Nolan, podemos, ao menos, esperar um filme de bom gosto e que, após os bem-sucedidos filmes de Batman, conta com uma produção generosa. Por isso, vemos efeitos especiais incríveis que entortam qualquer lógica e locações elegantes, como palacetes japoneses e montanhas brancas de gelo. O problema é que a gangorra entre o blockbuster e o filme de ação é um pouco desequilibrada. Mas que vale a pena ser conferida. Até duas vezes, para prestar a atenção em todos os detalhes.

Por: Ronaldo Pelli Do G1 RJ

terça-feira, 3 de agosto de 2010

1º DESAFIO DE BOXE AMADOR

EM COMEMORAÇÃO AO ANIVERSÁRIO DA ACADEMIA IRON MUSCLES GYM, ACONTECE NESTA QUINTA-FEIRA DIA 05 DE AGOSTO, O PRIMEIRO DESAFIO DE BOXE AMADOR..NA RUA DR. MOISÉS DO AMARAL - CENTRO - A PARTIR DAS 18:00 HORAS...VENHAM CONFERIR MAIS ESSE MEGA EVENTO DO ESPORTE DE IGARAPAVA, QUE CONTA COM O APOIO DA LOJA AVEZUM SPORTS - ARTIGOS ESPORTIVOS DE ALTO NÍVEL....ENTRADA FRANCA....

As pessoas ocupadas são mais felizes, diz estudo

Uma pesquisa realizada na Universidade de Chicago, Estados Unidos, mostrou que manter a mente ocupada em uma tarefa afasta as emoções negativas. Porém, as experiências feitas pelos cientistas com estudantes mostrou que as pessoas tendem a fazer o contrário, permanecer ociosas e desocupadas. O estudo foi divulgado na revista científica Psychological Science.
Para realizar o estudo, coordenado pelo pesquisador Christopher K. Hsee, voluntários preenchiam um levantamento e, em seguida, esperavam 15 minutos antes de fazer o próximo. Eles poderiam deixar a avaliação em um lugar perto ou em outro distante, onde andavam se ocupando por um tempo. Depois de esperar os 15 minutos, eles entregavam a avaliação e ganhavam um doce. Cientistas descobriram que aqueles que preferiram se manter ocupado caminhando pelo local mais distante estavam mais felizes ao entregar o levantamento.
Como era de se esperar, nem todos optaram ir até o local mais distante. Quando os doces oferecidos eram os mesmos, as pessoas eram mais propensas a permanecer ociosas. Mas, quando os doces oferecidos eram diferentes, os voluntários caminhavam até o local mais distante. Segundo os pesquisadores, nesse caso, eles tinham uma justificativa para manter-se ocupados.
Os cientistas acreditam que as pessoas gostam de ser ocupadas, mas com justificativa. Assim, a dica da felicidade dos pesquisadores é: faça alguma coisa todo dia, nem que seja inútil. Mas nada de se atolar de trabalho.

Viciados em Internet têm mais risco de depressão

Por Tan Ee Lyn
  (Reuters)

Adolescentes que passam tempo demais na Internet têm quase 50 por cento mais chances de desenvolver depressão do que usuários moderados, segundo um estudo chinês.
O pesquisador Lawrence Lam disse que adolescentes que passam de 5 a 10 horas por dia conectados apresentam agitação quando não estão na frente do computador e perdem o interesse pelas interações sociais.
"Alguns passam mais de dez horas por dia, eles são usuários realmente problemáticos e demonstram sinais e sintomas de comportamento aditivo ... ao navegar na Internet e jogar games", disse Lam, coautor do estudo publicado na terça-feira pela revista Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine.
"Eles não conseguem tirar a cabeça da Internet, sentem-se agitados se não voltam após um curto período distantes", disse por telefone o psicólogo da Escola de Medicina da Universidade Notre Dame, de Sydney.
"Eles não querem ver amigos, não querem participar de reuniões familiares, não querem passar tempo com pais e irmãos", acrescentou.
O estudo envolveu 1.041 adolescentes de 13 a 18 anos em Guangzhou, no sul da China. Nenhum deles tinha depressão no começo do estudo. Nove meses depois, 84 apresentavam a doença, e os que passavam tempo demais na Internet eram 50 por cento mais vulneráveis que os usuários moderados.
Lam, que trabalhou em parceria com Zi-wen Peng, da Universidade Sun Yat-sem, de Guangzhou, disse que a falta de sono e o estresse causado pelos jogos online podem explicar a tendência depressiva.
"Quem passa tempo demais na Internet perde o sono, e é um fato muito bem estabelecido que quanto menos se dorme, maiores as chances de depressão", disse Lam.
Segundo ele, foi a primeira vez que um estudo examinou aspectos patológicos do uso da Internet como possível causa da depressão.
Um estudo anterior havia apontado a depressão como possível fator causal para o vício em Internet, e outros estudos haviam demonstrado uma correlação entre ambas as coisas, mas sem definir claramente o que era causa e o que era consequência.
Lam disse que as escolas deveriam ficar atentas aos alunos que estejam viciados em Internet para lhes oferecer tratamento e orientação.

Qual é a cor que mais atrai as mulheres?



A resposta é simples, vermelho. Uma pesquisa recente publicada no Journal of Experimental Psychology mostrou que esta tons avermelhados fazem com que os homens passem a impressão de que são mais poderosos. De acordo com a pesquisa, mulheres que vêm os homens de vermelho acreditam que eles têm um status melhor, são mais ricos e mais capazes de ascender socialmente. E isto estaria ligado à capacidade de atração.



O vermelho funcionaria de maneira semelhante em todos as culturas. De acordo com os pesquisadores, Japão, África  e China ligam esta cor ao status social. Na Roma Antiga, os homens importantes era conhecidos por usarem vermelho e o tapete usado para receber pessoas importantes também é do mesmo tom. Segundo a pesquisa, a atração pela cor tem raízes biológicas, já que muitos primatas, com o babuíno, têm o vermelho destacado na coloração de seus machos alfa, geralmente os mais ativos no acasalamento, segundo o Discovery News.
Andrew Elliot, responsável pelo estudo, diz que a cor desperta um tipo de sentimento animal nas mulheres. A pesquisa foi realizada com 288 mulheres e 25 homens, todos heterossexuais ou bissexuais. Os participantes deram notas para fotografias de homens vestindo camisa vermelha (algumas coloridas pelo computador) quanto à atratividade e a vontade que tinham de namorar, beijar e realizar atividades sexuais com eles. Os entrevistados também relataram outras qualidades dos homens avaliados, como gentileza, simpatia e extroversão.
Os resultados mostraram que os efeitos do vermelho estão ligados a status e romance, faz com que o homem pareça mais poderoso e sexualmente desejável, mas não mais sociável. O estudo foi conduzido com participantes do Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha e China, o que indicaria que a sensação despertada pela cor não depende da cultura e está mais ligada à questões biológicas.